Electricidade Estática

Uma das muitas pequenas coisas que me chateiam.
Quarta-feira, 26 de Julho de 2006

Quando eu for chefe

A primeira coisa que vou avaliar num potencial empregado é a capacidade de empatia.
Muito mais importante do que os vários items num CV é o saber estar, saber falar, saber interagir e, acima de tudo, ver essas qualidades fluírem de dentro, sem esforço nem hipocrisia, e seja com quem for. Não quero ninguém a trabalhar com chefes e sub-alternos. Quero quem saiba trabalhar com pessoas.
Depois, e na conversa inicial, vou fazer o possível para que surja a necessidade de usar verbos no conjuntivo. Ao primeiro "póssamos" ou "fáçamos", passo à entrevista seguinte. Também gostava de fazer um breve ditado, se bem que isso talvez fosse demasiado insólito. Mas era só pedir para escreverem "Há dois anos que não vou à praia."
Ultrapassada esta avaliação preliminar, então sim, as habilitações e a experiência. E um doutoramento não chega, se não souber navegar na internet de olhos fechados, trabalhar com o Office e falar e escrever inglês. E nem sou uma pessoa exigente.
.:. Patricia às 13:10
link | comentar
11 comentários:
De manu a 11 de Agosto de 2006 às 01:29
soa-me mal pk não dizes: "em tempos foi polícias" mas sim: "em tempos foram polícias"!


De Patricia a 10 de Agosto de 2006 às 14:38
manu... e que tal "em temos houve muitas guerras?" é a forma correcta e não soa nada mal :)


De manu a 9 de Agosto de 2006 às 18:48
obrigado...
realmente fére um bocado o ouvido... "em tempos houveram muitas guerras.." melhor "tiveram lugar..." nops?


De Patricia a 8 de Agosto de 2006 às 17:23
Pois é manu... o verbo haver não se conjuga no plurar, excepto quando desempenha o papel de verbo auxiliar conjugado na terceira pessoa do plural, assim: "eles haviam feito qualquer coisa".
De resto, SEMPRE no singular.


De manu a 8 de Agosto de 2006 às 17:05
tiago, fikei agora a saber ke "houveram" não existe! :)


De Tiago Franco a 8 de Agosto de 2006 às 12:20
Imagino as voltas que o Luís (um tal de Camões)dará na cova com os "Hádem", "Comestes" e "Houveram"..


De João a 31 de Julho de 2006 às 13:30
O mais triste é que num país como deve ser tu não estarias a ser nada exigente...

Mas no nosso...


De manu a 27 de Julho de 2006 às 19:00
desconfio das pessoas simpáticas... :)


De babaloud a 27 de Julho de 2006 às 10:24
Agora a sério!!!
Há que elevar padrões de contractações nas empresas! No entanto, com a geração que se aproxima, e a escreverem como escrevem, não sei onde vamos parar.


De babaloud a 27 de Julho de 2006 às 10:20
Eu tã-bem concordu! Não dou herros quase ninhums, grassas ao curretor ortugrahficu e çei falare en várius idioumas, primssipalmente no veram, cuando vô para Albufeira engatare as bifas.
Iço de Office, não çei o que é!(esperu ke não çeja dessas mudernisses sesçuais, tipo fetixes)
Mas quomo çou um trabalhadour enpriendedour e isfurssado, aprendu fassilmente.
Axas ke me dávas u lugare?


Comentar post

Contacto

E-mail


Twitter


Facebook


Formspring.Me

Ultimamente

Primavera

Perguntem...

A propósito de nada em es...

Isto anda assim...

Mais de uma semana depois...

Isto acabou de me acontec...

A verdade.

A Prova dos Nove

A homossexualidade não é ...

A selva.

Pesquisa

 

Há mais tempo

Março 2010

Janeiro 2010

Outubro 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Todos os dias

Subscrever

Estatísticas